Osteopatia

 

      A osteopatia é um meio de diagnóstico, tratamento e cura que se utiliza de recursos manuais para interferir na estrutura e função do organismo para obter os resultados desejados. Está fundamentada em sólidos conhecimentos de anatomia e fisiologia. Requer uma experiência prática e holística que a permite lidar com os tecidos e estruturas do organismo de uma forma extremamente hábil. Reconhece que a patologia se instala devido a ocorrência de disfunções das estruturas músculo-esqueléticas (músculos, ligamentos, fáscias, orgãos, visceras, articulações, etc.) e que o próprio organismo tem uma capacidade de se auto-curar e recuperar.

     

      A osteopatia tem como objetivo principal devolver as funções e auxiliar o organismo a encontrar seu próprio caminho de cura, restabelecendo e revertendo os seus processos patológicos. Suas teorias e fundamentos foram observados há muito tempo. Hipócrates, médico grego, já dizia desde antes de Cristo que a doença era provocada pela relação do homem com agentes externos como: alimentação e meio ambiente. Estes fatores poderiam influenciar negativamente o sistema de funcionamento do organismo, gerando situações internas que acabavam em doenças. Também percebia a força natural do organismo de lutar contra essas situações.

 

      Terapia manual é uma área da fisioterapia que expandiu imensamente nos últimos 30 anos. O termo terapia manual pode referir-se à diferentes métodos de tratamento na fisioterapia: mobilização e manipulação articular, (Maitland, 1986; Kaltenborn, 1980; Barrak et al,1990; Bourdillon et al, 1992) massagem do tecido conectivo (Dick, 1956), massagem de fricção transversa (Cyriax, 1984) entre outras. Mobilização e manipulação articular são métodos de alinhamento e reposicionamento para o tratamento de dor, restrição de amplitude de movimento articular (ADM) e outras disfunções de movimento do sistema músculo-esquelético.

Para a realização de uma consulta reservamos uma hora de atendimento.